sexta-feira, 22/fev/2013 às 04:31am

Resultado direto, cortado, colado, sampleado, mixado e remixado da cabeça fragmentada das novas gerações e do uso desenfreado das ferramentas criativas, o Mashup é mesmo uma onda sem volta. Um tsunami, eu digo.

 

Prova disso é o sucesso das festas Bootie Rio, braço brazuca da grife de festas de São Francisco, aqui sob o comando geral do jornalista e agitador cultural Fabiano Moreira, que assina essa mixtape com exclusividade para a radioblog Shhh.fm. ELE É O CARA!

 

O inquieto Fabiano é colaborador da coluna semanal Trans Cultural do O Globo, já editou o fanzine proibidão Bat Macumba em Juiz de Fora, foi premiado por duas vezes por reportagens na área de meio ambiente e destinação de lixo e produz a festa mensal Bootie Rio, no clubinho Fosfobox.

 

“Estamos em constante diálogo com a comunidade internacional, apresentando nossas faixas. Temos o orgulho de dizer que já trouxemos os maiores caras do mundo ao Rio: AplusD, de SF, duas vezes; Mashup Germany, de Berlim, duas vezes; DJs From Mars, da Itália, já veio e tá vindo de novo; The Kleptones, do Reino Unido; Schmolli, de Munich; Lobsterdust, de NYC, Bootox; da Bavaria e Morgoth, de Berlim. Só feras”, celebra Fabiano.

 

Leia entrevishhhta com Fabiano e ishhhcute sua mixtape:

SHHH – Qual é a ideia por trás da Bootie Rio?
FABIANO MOREIRA – A Bootie trabalha com uma nova perspectiva de se ouvir música. Nós não apenas ouvimos o material lançado pelos artistas que gostamos, nós reprocessamos a música que ouvimos. Qualquer garoto com uma placa de música, um notebook e um programa, como o Ableton Live (existem outros), pode fazer mashup no seu quarto e criar um grande hit. Por isso, eu digo que fazer mashup é o novo folk, é o novo “eu toco violão”.

SHHH – E como os artistas brasileiros encaram essa subversão total em relação às tracks originais?
FM – Ainda é um desafio fazer mashups com música brasileira. Poucos artistas colocam suas acapellas no Creative Commons ou em sites, é difícil de achar. Com o fim da maioria das gravadoras, os artistas não têm as masters das gravações para nos dar. O Lulu Santos, por exemplo, não tem a master de “Tempos Modernos” e não consegue remixar o disco. Ele foi um fofo conosco e vai regravar seis canções que escolhemos para que possamos fazer mashups.

SHHH – Vixe…

FM – Bandas como Bonde do Rolê e Banda Uó nos mandam o disco inteiro… Mas é uma luta. Claro que fazemos muitos mashups sem acapellas, tem até programa para limpar a faixa, mas isso demora e o resultado não fica tão bom como quando temos acapellas de Madonna, Britney, Gaga, Rihanna, estrelas do pop internacional, que têm outra visão do remix e do reprocessamento da música.

SHHH – Qual o histórico da grife Bootie?
FM – A Bootie começou em São Francisco, em 2003, onde acontece todos os sábados do mês, no DNA Lounge, completando 9 anos no ano passado. Os criadores são Adrian Roberts e Mysterious D, o AplusD, produtores de mashups que criaram a festa em cima do conceito de ser o selo de qualidade dos mashups, com top 10 mensais e discos anuais para download gratuito com os melhores mashups do mês e do ano.

SHHH – E por onde essa onda está pegando?
FM – Rapidamente, eles começaram a fazer festas em outras cidades dos Estados Unidos, como Boston, NYC, LA, Chicago e logo estavam na Europa também, em Londres, Paris, Berlim e Munich. Agora estão em todos os continentes, em 22 cidades, até nos Bálcãs e na Tailândia.

SHHH – E você, como se interessou por mashup?
FM – Eu comecei a me interessar por mashups graças à minha amizade com João Brasil. Ele me apresentou o Faroff, o brasileiro que tocava, na época, na Bootie Boston. Ficamos amigos também, comecei a fazer festas pro Faroff tocar quando ele vinha visitar os pais, os amigos, e logo a gente começou a fazer a Bootie Rio com o selo da Bootie gringa. Fomos a primeira abaixo do Equador, mas agora tem a Bootie Sydney também.

SHHH – Qual a filosofia da Bootie Rio?
FM – Ser mais do que uma festa; ser um pólo de produtores de mashups, um selo de qualidade nacional pros mashups. Tem muito mashup mal feito, tem que saber selecionar. Somos também difusores desta cultura, com blog, facebook, twitter, instagram e um bom número de seguidores. E, assim como a Bootie gringa, começamos a brincar no tabuleiro do War espalhando a festa por aí. Fizemos a primeira Bootie Belo Horizonte, em maio de 2012. A Bootie POA já teve 3 edições. No Rio, já são três anos e, este ano, queremos entrar em São Paulo de novo.

SHHH – Quem faz parte da família Bootie Rio?
FM – Os bons produtores de mashups brasileiros: Faroff (ele tem acesso internacional, faz mashups com música gringa, é sucesso no Youtube e bombou com o lance da “Dilma vs. System of a Down”, foi pro Fantástico, pro Profissão Repórter); João Brasil (fez a trilha dois anos seguidos pra queima de fogos da Copa, é o cara do projeto 365 Mashups, um mashup por dia em 2010; ouça aqui); Lucio K (pioneiro no mashup no Brasil, já fazia isso nos anos 80, antes do processo de colagem/mixagem ser chamado assim), André Paste (Vitória) e Brutal Redneck (Londrina).

SHHH – E os novíssimos produtores?
FM – A garotada toda que faz mashups vai me mandando coisas, eu incentivo e ajudo a divulgar novos nomes que vão surgindo e que passam a tocar na festa como convidados: DJ JAK (de Novo Hamburgo, ele saiu no O Globo com o mashup “Carly Simon vs. Exaltasamba” e bombou com o “Para A Nossa Alegria vs. Faith no More”); MashmyAs$, ( de Porto Alegre, gênio da raça, fez fama na web com o “I Cant’ Get Satisfacão, Stones goes Tati Quebra-Barraco”).

SHHH – Quem são suas mais novas apostas?
FM – Acabei de descobrir um menino de 15 anos, em Porto Alegre, o Factory Mashup/Leandro Deckmann, e o Lucie, aqui do Rio, de 16 anos. E ainda o Richard L, aqui do Rio, 22 anos, ele só faz mashups de Britney, e agora é nosso residente. E estão chegando mais caras: MAsa, Raphael Bertazi, Positronic.

SHHH – Quem faz parte do time de residentes da Bootie Rio?
FM – Além de todos estes produtores que tocam, eu tenho um time de residentes, cariocas: Fernando Schlaepfer, André Pipipi, Billy, the Kid, Luiz G-Vô e os Folkatrua VJs, que fazem as projeções, tocam também, fazem AVSEt (mashup de música e videoclipe ao mesmo tempo) e ainda assinam os nossos videoclipes.

SHHH – Quais suas ferramentas de divulgação?
FM – Todo mês, a gente escolhe um mashup nacional pra ganhar um clipe, dá pra ver aqui. Todo mês sai uma mixtape com os melhores mashups gringos e nacionais do momento. No fim do ano, publicamos “Best of Bootie Rio”, o primeiro teve um milhão de downloads, orgulho nacional. Foi mesmo um sucesso apresentar o mashup nacional pra turma lá fora.

SHHH – E quando será a próxima?
FM – No dia 8 de março, no Fosfobox, com o Mashup Germany, da Bootie Berlin, um dos maiores produtores de mashups do mundo, e ele está vindo pela terceira vez. Pra escutar uma mixtape dele, clique aqui.

 FOTO JOÃO PENONI

*João Brasil está aqui.
** Conheça o DJ MASA 

 

  • 01. I’m Hung Up Baby (Madonna vs. Breakbot) – Jarod Ripley
  • 02 . Rumour Has It Jealousy (Martin Solveig ft. Lee Fields vs Adele ) – Luca Rubino Mashup
  • 03. House of Dominado (The Rapture vs. Furacão 2000) – Drunk Disco
  • 04. Funky Thunder (AC/DC vs. Lipps Inc.) –  Gaston
  • 05. Minha Vó Tá No Hospital Like A Teen Spirit (Nirvana vs. MC Carol vs. Os Hawaianos vs. Prodigy) – Brutal Redneck
  • 06. Xirley Yourself  (Gaby Amarantos vs. Diplo feat Nicky Da B) – Positronic
  • 07. Prisioneira do Harlem (Bonde do Tigrão vs. Baauer) – Porno Klan
  • 08. Got Me Picolé (Bonde do Rolê vs. Ciara) – Richard L
  • 09. Quero 3 Dar (Gaiola das Popozudas vs. Britney Spears vs. Wanessa) – Positronic
  • 10. Give Me All Your Luvin’, Cristiano (Madonna feat. Nicki Minaj & M.I.A.vs. MC Marcelly vs. MC Byanavs. Gaiola das Popozudas ft MC Cula) – Bunny The Human
  • 11. I Follow Whistle (Flo Rida vs. Likke Li) – Luca Rubino
  • 12. Lazy Boxer & Naive Tales (Mrs. Greenbird vs. The Kooks vs. Simon & Garfunkel vs. Vanessa Carlton vs. Bruno Mars vs. Weezer feat. The Cast of Jackass 3D) – Mashup Germany

comente up

22/02/2013 às 15:09
Seta

Mara!!!!!!

25/02/2013 às 17:38
Seta

Oi, sou o Caio, moro em Fortaleza.

E em 5″ da playlist “Dominado MashhpUp” comecei a dançar e não parei mais.

Virei um fã muito apaixonado!

Beijos e Tudo tudo mega bom, giga bom, tera bom!